Redes Sociais

I Liga

Boavista espera “jogo de alta rotação” com o Vitória SC

Foto: Twitter de Futebol365

O treinador do Boavista afirmou, esta sexta-feira, esperar “um jogo de alta rotação, intenso e com uma boa moldura humana” na receção ao velho rival Vitória SC, no sábado, para a nona jornada da I Liga de futebol.

Jorge Simão completou a sua ideia dizendo perspetivar “um bom jogo de campeonato”, também pela histórica rivalidade entre os dois emblemas.

“Espero que seja o retomar do caminho da vitória”, prosseguiu, observando que “este Guimarães está mais pragmático, mais musculado em relação ao que são as equipas do seu treinador (Luís Castro)”, o que para Jorge Simão “tem a ver com a luta pontual”.

O treinador ‘axadrezado’ acrescentou que, “quer se queira quer não, são os pontos que dão serenidade e a lucidez para se fazer um estilo de jogo mais envolvente e atrativo”.

Ainda sobre o adversário, disse ser “uma equipa com uma circulação de bola horizontal muito vincada, formação de triângulos nos corredores laterais e frequentes apoios frontais ao (avançado) Guedes, mas se calhar mais musculada e vertical do que outras equipas de Luís Castro ou mesmo do que o Guimarães do início do campeonato”.

A explicação de Jorge Simão para essa alegada evolução do modelo de jogo vimaranense é que, tal como com o Boavista, a equipa “não está a ter os pontos que esperaria ter nesta altura” e por essa razão “há que ajustar algumas coisas”.

“Será certamente um jogo de alta rotação, intenso, também pela rivalidade entre os dois emblemas, e com uma boa moldura humana”, salientou.

Jorge Simão acredita que “a carga emocional da rivalidade entre os dois clubes” se faça sentir. “Nós sentimo-la, não há que esconder, o que é bom, é salutar e é de fomentar, porque isso faz falta ao futebol em Portugal”. “É um jogo de emoções”, resumiu.

O técnico declarou-se insatisfeito com o desempenho que o Boavista tem tido e com os pontos que conquistou, sete, mas alegou haver “factos que são incontornáveis”.

“Fizemos três jogos em casa, um deles com o Benfica, e já defrontámos dois crónicos candidatos ao título. Há um único jogo que nos está atravessado, com o Chaves (derrota caseira por 1-2), porque foi o nosso melhor desempenho desde que estou no Boavista”, salientou.

Jorge Simão voltou ao encontro fora com o Sporting, na ronda anterior, que os “leões” venceram por 3-0, para dizer que “não foi um bom desempenho” da sua equipa e assumir que a responsabilidade foi sua.

“Senti que fui eu que não fui capaz de mobilizar a motivação dos jogadores para o jogo em Alvalade e o nosso desempenho não foi condizente com o que tínhamos vindo a fazer. Até por isso, este jogo de amanhã (sábado) é importante porque queremos dar uma boa resposta em relação ao que deixámos por fazer em Alvalade”, completou.

O Boavista não pode contar com o médio David Simão, suspenso com um jogo por ter visto o quinto cartão amarelo, e Jorge Simão revelou que o substituto será Rafael Costa, que, “se calhar, já esperava por esta oportunidade”.

O lateral direito Carraça, o defesa central Sparagna e o atacante argentino Falcone estão em dúvida, por lesão, ao passo que o avançado Yusupha Njie recupera ainda de uma lesão.

O Boavista, 14.º classificado, com sete pontos, recebe o Vitória SC, oitavo, com 11, num jogo da nona jornada da I liga portuguesa de futebol marcado para sábado, às 20:30, no Estádio do Bessa, no Porto.

Comentar

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Mais I Liga