Redes Sociais

I Liga

Luís Castro espera jogo de “grande intensidade” com Boavista

Foto: Twitter de Futebol365

O treinador do Vitória SC, Luís Castro, disse esta sexta-feira que a sua equipa quer derrotar o Boavista, num duelo que espera de “grande intensidade”, a contar para a nona jornada da I Liga portuguesa de futebol, no sábado.

Depois do empate caseiro frente ao SC Braga (1-1), a turma vitoriana vai jogar no Estádio do Bessa, no Porto, e precisa de “concentração e atenção máximas” para conquistar os três pontos.

“Mais uma vez, é um jogo de intensidade máxima, em que vamos ter de ser exigentes connosco próprios, rigorosos, competentes. Temos de dar uma resposta a essa exigência”, realçou, na conferência de imprensa de antevisão à partida marcada para as 20:30 de sábado.

Com a formação vimaranense no oitavo lugar (11 pontos), o treinador disse estar satisfeito com a forma como os jogadores se têm entregado, mesmo sem a “confiança máxima”, em virtude dos resultados “um pouco aquém” do desejado, algo que pretende ver corrigido no embate com os ‘axadrezados’.

“Como não ganhámos o último jogo, não estamos na confiança máxima. Essa confiança máxima atinge-se com resultados, o ‘topo da pirâmide’ nesta modalidade. Vamos a jogo com toda a confiança nos 11 (jogadores) que vão estar em campo”, afirmou, adiantando que o extremo Tyler Boyd está fora das opções, devido a um traumatismo na coxa esquerda.

O Boavista está mais abaixo na tabela – é 14.º, com sete pontos – e perdeu três dos últimos quatro encontros para a I Liga, mas Luís Castro considerou inadequado avaliar o adversário de sábado pelos resultados que até agora obteve e lembrou que a equipa treinada por Jorge Simão é muito “compacta” a defender e forte nos cruzamentos para a área.

“É uma equipa que procura, de forma muito rápida, variar de corredor e, depois, os cruzamentos para a área, onde aparece muita gente. Reage muito bem à perda (de bola) e, no momento defensivo, é compacta. Após ganhar a bola, parte muito rapidamente para o ataque”, descreveu.

O técnico reconheceu também que a equipa trabalhou a defesa de lances de bola parada – nos últimos três jogos, os vimaranenses sofreram golos frente ao Vitória de Setúbal (1-1) e ao SC Braga (1-1) na sequência de cantos – e mostrou-se esperançado em “não sofrer golos” no Bessa.

Luís Castro admitiu também que, face à rivalidade entre os dois clubes, a “dimensão psicológica” pode interferir na ‘performance’ dos jogadores, mas lembrou que a equipa vai ter o “conforto” de ter os seus adeptos ao seu lado.

Questionado sobre a importância de vencer o desafio para o Vitória se aproximar dos lugares europeus, o treinador frisou que o campeonato está ainda na nona jornada, adiantando apenas que é “obrigatório jogar para vencer em todos os jogos”.

O Vitória SC , oitavo classificado, com 11 pontos, defronta o Boavista, 14.º, com sete, pelas 20:30 de sábado, no Estádio do Bessa, no Porto.

Comentar

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Mais I Liga