Redes Sociais

I Liga

“Mais do que a exibição, fica o resultado”

Declarações após o jogo SC Braga-Boavista (1-0), da 16.ª jornada da I Liga de futebol, disputado este domingo em Braga.

Abel Ferreira (treinador do SC Braga): “Sim, mais do que a exibição, fica o resultado. Se basta o resultado? Não basta o resultado, basta ganhar, só.

Foi uma atitude de campeão. O Boavista a jogar assim vem por aí acima, porque jogou muito bem, mas fomos capazes de, numa noite gélida, conseguir através de um recurso que temos, os lançamentos laterais pelo Claudemir. Não estivemos tão inspirados no ataque posicional, mas fomos fortíssimos nas bolas paradas defensivas e ofensivas.

Não jogámos sozinhos e em termos de nota artística não foi um jogo a que estamos habituados, as pessoas aqui estão mal habituadas. Nos últimos oito jogos, fizemos golos em todos e só sofremos num [derrota por 6-2, frente ao Benfica].

Também se ganham jogos assim, a sofrer e a defender, porque as substituições foram feitas para defender o resultado, mas mesmo aí tivemos duas oportunidades para dilatar o marcador.

O adversário fez um jogo estupendo, do que observámos, não estaria à espera desta inspiração toda.

[Sobre nova lesão de Ricardo Ferreira] Não deixamos ninguém para trás, estamos todos juntos em todos os momentos, ele hoje teve um percalço e nós, grupo de trabalho e clube, vamos ajudá-lo. Nesta primeira fase é confortá-lo e, depois, é passo a passo. A vitória é dedicada a ele.

Estou de acordo com o presidente que não é preciso ir ao mercado, temos recursos internos, não foi nenhum central para o banco, o que demonstra a audácia que esta equipa tem. É uma altura do mercado terrível, espero que todos os jogadores do Braga estejam comprometidos com os objetivos da equipa”

 

Jorge Simão (treinador do Boavista): “Já fizemos exibições muito parecidas com esta. Esta tem mais visibilidade porque foi contra uma equipa que está envolvida pelo maior objetivo [título].

[Sente que o Boavista podia ter alcançado outro resultado?] Claro que sim, não seria preciso olhar para as estatísticas, mas elas confirmaram isso: mais do dobro dos remates, mais posse de bola, mais remates dentro da área. O jogo fica marcado pelo golo do Braga, que surge do nada, é uma virtude desta equipa, já o tinha dito na antevisão. Parece que faz golos caídos do nada, lançamento lateral, a bola a pingar e depois um bom remate, sem dúvida.

Nós, para fazer um golo, temos que construir muito até conseguirmos, é mérito do Braga, claro.

Claro que me preocupa mais uma expulsão [Cardoso]. Não tivemos mais faltas que o Braga. Não chegava perder o jogo, como perdemos mais um jogador. Chegámos a este jogo com quatro jogadores castigados e quando digo que nos apelidam de sarrafeiros ou caceteiros, está aqui mais uma evidencia.

[Sobre Vasco Paciência e Gonçalo Cardoso] Sobre o Cardoso já disse que não é uma promessa, mas um valor seguro, ainda hoje o demonstrou. É um caso raro de afirmação tão rápida, não me recordo no Boavista ou noutra equipa, tirando o Benfica que tem feito mais.

O Vasco Paciência vai ser um caso sério, os da minha geração lembram-se do [pai] Domingos e o Vasco é semelhante na forma de jogar e, mentalmente, tem uma segurança muito grande. Contamos com ele no imediato, para ir entrando e amadurecendo, mas temos muitas expectativas em relação a ele”.

Comentar

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Mais I Liga