Redes Sociais

I Liga

Moreirense alcança décima vitória em 19 jornadas e é (cada vez mais) a grande sensação da Liga

O Moreirense venceu hoje na receção ao Nacional por 2-1, em jogo da 19.ª jornada da I Liga de futebol, que ganhou emoção apenas na reta final, quando os insulares, reduzidos a dez, quase empataram.

Chiquinho assinou os golos do Moreirense, um no arranque da primeira parte, aos 15 minutos, e outro no arranque da segunda, aos 56, e os vimaranenses dispuseram de várias oportunidades para ampliar e ‘matar’ o jogo.

Mas Okacha Hamzaoui ainda permitiu ao Nacional sonhar, quando marcou o 2-1 a três minutos do fim, naquele que foi o seu primeiro tento, já que pouco antes tinha-lhe sido anulado um por mão. Antes do final da partida, aos 90, Camacho ainda viu o segundo amarelo, ao chocar com o guarda-redes dos anfitriões.

Com esta vitória, o Moreirense, que regressou aos triunfos após duas derrotas consecutivas, subiu provisoriamente ao quinto posto, agora com 31 pontos, mais dois do que o Belenenses, sexto e ainda com o seu jogo por disputar, enquanto os insulares, que somam quatro derrotas seguidas, estão no 14.º lugar, com 19.

Do lado do Moreirense destaque para os regressos ao ‘onze’ de João Aurélio e Nenê, enquanto Costinha fez cinco alterações comparativamente à última jornada (derrota por 3-0 na receção ao Sporting de Braga), com Kalindi, Rosic, Marakis, Witi e Okacha Hamzaoui a serem novidade.

Os minhotos entraram em jogo muito mais dispostos a resolver e com instinto ofensivo, perante um Nacional apagado, que ao longo da primeira parte acumulou erros atrás de erros.

Aos 15 minutos, Chiquinho inaugurou o marcador aproveitando que Kalindi não soube ler o lance e perdeu a bola, enquanto o guardião insular já estava em queda.

A equipa madeirense respondeu aos 21 minutos com um remate de Hamzaoui, que levou Jhonatan a protagonizar uma boa defesa.

No lado oposto, Lucas França também esteve em evidência, quando, aos 27 minutos, travou um primeiro remate de Nenê e uma recarga de João Aurélio adiando o 2-0.

E quando faltava um quarto de hora para o intervalo, o Moreirense voltou a tentar o golo com Nenê a lançar Heriberto, mas a defesa do Nacional conseguiu cortar em cima da linha de golo.

Na segunda parte, os madeirenses regressaram mais organizados, melhoraram com a entrada de Palocevic, mas encontraram um Moreirense atento, que privilegiava o jogo em profundidade e continuava a criar as melhores oportunidades.

Rosic, aos 54, tentou o empate com um cabeceamento para as mãos de Jhonatan, e dois minutos depois o Moreirense conseguiu aumentar a vantagem com Chiquinho a ‘bisar’ completando uma jogada entre Loum e Heriberto (56).

O Nacional ainda chegou a festejar golo, que, a ser considerado, seria uma ‘oferta’ inacreditável da equipa ‘cónega’ a Hamzaoui, mas o juiz da partida consultou o vídeoárbitro (VAR) e anulou o lance por considerar que o avançado argelino dos visitantes bateu a bola com o braço (69 minutos).

A três minutos do fim, outra vez Hamzaoui e outra vez intervenção do vídeoárbitro. Primeiro o golo do argelino não contou, sendo considerada posição de fora de jogo, mas a consulta do VAR fez alterar a decisão, que deu ao Nacional o 2-1.

Antes do final do jogo, que acabou com o Nacional a tentar tudo por tudo para conseguir o empate, perante um Moreirense que só se preocupava em ‘despachar’ a bola da sua zona perigosa, nota para a expulsão de Camacho, que embateu contra o guarda-redes Jhonatan, numa altura em que a bola já tinha saído, e viu o segundo amarelo.

O Moreirense alcançou a décima vitória, em 19 jornadas, e é – cada vez mais – a sensação da I Liga.

Ficha de Jogo

Jogo disputado no Estádio Comendador Joaquim de Almeida Freitas, em Moreira de Cónegos, Guimarães.

Moreirense – Nacional, 2-1.

Ao intervalo: 1-0.

Marcadores:

1-0, Chiquinho, 15 minutos.

2-0, Chiquinho, 56 minutos.

2-1, Hamzaoui, 87 minutos.

Equipas:

– Moreirense: Jhonatan, João Aurélio, Halliche, Iago, Rúben Lima, Loum, Fábio Pacheco (Ângelo Neto, 89), Arsénio (Pedro Nuno, 81), Chiquinho, Heriberto e Nenê (Teixeira, 46).

(Suplentes: Trigueira, Teixeira, Bilel, Ivanieldo, Pedro Nuno, Bruno e Ângelo Neto).

Treinador: Ivo Vieira.

– Nacional: Lucas França, Kalindi, Júlio César, Rosic, Filipe Ferreira, Marakis (Arabidze, 81), Jota (Palocevic, 46), Vítor Gonçalves, Witi, Hamzaoui e Gorré (Camacho, 62).

(Suplentes: Ohoulo Framelin, Campos, Diogo Coelho, Arabidze, Camacho, Palocevic e Rochez).

Treinador: Costinha.

Árbitro: Manuel Mota (Braga).

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Júlio César (31), Hamzaoui (71), Fábio Pacheco (76) e Camacho (83 e 90). Cartão vermelho por acumulação de amarelos para Camacho (90).

Assistência: 1.329 espetadores.

Comentar

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Mais I Liga