Redes Sociais

I Liga

Vitória ‘convincente’ impõe primeira derrota ao Sporting de Keizer

O Vitória SC impôs hoje a primeira derrota ao Sporting na era do treinador Marcel Keizer, ao vencer por 1-0, num jogo da 14.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol em que foi melhor durante mais tempo.

Sempre organizados na defesa, os vimaranenses também revelaram critério a atacar e decidiram o jogo a seu favor com um golo de Tozé, aos 26 minutos, apesar de terem desperdiçado mais uma ‘mão cheia de ocasiões’ ao longo da partida.

Invictos há 12 jogos, os vimaranenses consolidaram o quinto lugar, com 25 pontos, ao passo que a equipa ‘verde e branca’, perigosa apenas a espaços, ficou em ‘branco’ depois de sete vitórias consecutivas e de 30 golos marcados com o técnico holandês e manteve os 31 pontos, tendo sido ultrapassado no segundo lugar pelo Benfica (32) e visto o líder FC Porto (36) afastar-se.

O Vitória apareceu em campo com Rafa Soares e Pepê nos lugares de Florent e de Mattheus Oliveira e circulou melhor a bola nos primeiros 15 minutos.

Os anfitriões traduziram essa supremacia em perigo aos sete minutos, com a bola a ressaltar em Alexandre Guedes e a sair ao lado, após defesa de Renan Ribeiro, e aos 15, quando Davidson, na ressaca de um canto, obrigou o guarda-redes ‘leonino’ a defesa difícil, pela linha final.

Com André Pinto no lugar do castigado Coates, o Sporting começou a retirar dividendos da pressão alta sobre a defesa vitoriana a partir do minuto 15, mas só foi verdadeiramente perigoso num remate em arco de Diaby, ainda fora da área, que rasou o poste direito da baliza de Douglas, aos 18.

Embora fiéis à identidade ofensiva apresentada nos sete jogos antes disputados sob o comando do técnico Marcel Keizer, os ‘leões’ perdiam rapidamente a bola quando chegavam ao meio-campo contrário, falhando muitos passes.

Bem mais precisos na hora de trocar a bola, os minhotos continuaram a atacar com regularidade e adiantaram-se no ‘marcador’, quando Tozé, na sequência de mais um canto afastado da área leonina, rematou, de primeira, em zona frontal, e a bola tabelou em Pedro Henrique, enganando Renan.

O Sporting viu-se forçado a reagir, mas continuou incapaz de desequilibrar a muralha vitoriana, ao passo que a equipa da casa continuou a subir no terreno sempre que podia.

Após o intervalo, o técnico Luís Castro viu-se obrigado a substituir André André, lesionado, por Ola John, nos vitorianos, enquanto Raphinha substituiu Jovane Cabral, nos ‘leões’, e os recém-entrados criaram as duas primeiras ocasiões da segunda metade: o holandês do Vitória e o brasileiro do Sporting obrigaram os guarda-redes adversários a defesas difíceis, aos 48 e aos 49 minutos.

Depois de um lance em que o vermelho inicialmente mostrado a Renan Ribeiro foi anulado após revisão no videoárbitro, aos 52 minutos, o Sporting voltou a criar perigo num disparo de Raphinha, aos 56.

O Vitória, porém, respondeu ao ímpeto leonino e criou, entre o minuto 62 e 71, três ocasiões para dilatar a vantagem: um remate de Davidson travado por Renan, aos 62 minutos, um outro de Pepê também travado pelo guardião leonino, aos 66, e um cabeceamento de Osorio à trave, aos 71.

Nos 20 minutos finais, o Sporting instalou-se no meio-campo contrárias em busca da igualdade, mas revelou sempre dificuldades para criar brechas na ‘muralha’ vitoriana, tendo apenas ameaçado a igualdade, quando Bas Dost não conseguiu emendar um remate cruzado de Diaby, aos 82.

Comentar

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Mais I Liga